Bacantes, as ninfas más

sábado, 4 de maio de 2013.

Você gosta de ninfas, aquelas belas donzelas imortais gregas, representadas nuas se banhando em um lago, nas pinturas antigas? Mas o que você pensa que acha sobre elas, hum? O filme A Floresta dos condenados ( Forest of the Damned) nos apresenta uma face demoníaca dessas belas criaturas. Embora o autor não tenha se preocupado muito em classicar os tipos de ninfas (porque existem vários, veja no blog Deleite das ninfas), fica fácil idêntificar que só pode tratar-se das temíveis Bacantes, ninfas malévolas e lúxuriosas que comiam a carne dos homens e convertiam as mulheres em suas seguidoras.

O Mito das Bacantes


As Mênades, também conhecidas como Bacantes, Tíades ou Bassáridas, eram fanáticas mulheres seguidoras e adoradoras do culto de Dioniso, conhecidas como selvagens e enlouquecidas porque delas não se conseguia um raciocínio claro. Durante o culto dançavam de uma maneira muito livre e lasciva, em total concordância com as forças mais primitivas da natureza.

Os mistérios que envolviam o deus Dioniso provocavam nelas um estado de êxtase absoluto e elas entregavam-se à desmedida violência, derramamento de sangue, sexo, embriaguez e autoflagelação. Estavam sempre acompanhadas dos sátiros embalados pelos sons dos tamborins dos coribantes, formando uma espécie de trupe que acompanhava o deus do vinho nas suas aventuras. Andavam nuas ou vestidas só com peles, grinaldas de Hera e empunhavam um tirso - um bastão envolto em ramos de videira.
Por onde passavam iam atuando como chamariz na conversão de outras mulheres atraindo-as para a vida lasciva. Evidentemente que o comportamento livre e desregrado delas causava apreensão, senão pânico nos lugarejos e cidades onde o cortejo báquico passava. Quando assaltadas por um furor qualquer, não conheciam limites ao descarregar a sua cólera. O maior divertimento das Mênades ou Bacantes era submeter os homens ao sofrimento, despedaçando-os antes de comê-los enquanto estavam em transe. Por isso, obrigavam-se a procurar refúgio no alto das montanhas, onde podiam exercer sua estranha liturgia sem a presença de olhares de censura ou reprovação.
 As Mênades estão presentes no mito de Orfeu, que se recusava a olhar para outras mulheres após a morte de sua amada Eurídice. Furiosas por terem sido desprezadas, as Mênades o atacaram atirando dardos. Os dardos de nada valiam contra a sua música mas elas, abafando sua música com gritos, conseguiram atingi-lo e o mataram. Depois despedaçaram seu corpo e jogaram sua cabeça cortada no rio Hebro, que flutuava cantando: "Eurídice! Eurídice!"

Por sua crueldade, às Mênades não foi concedida a misericórdia da morte. Quando elas bateram os pés na terra em triunfo, sentiram seus dedos entrarem no solo. Quanto mais tentavam tirá-los, mais profundamente eles se enraizavam até que elas se transformaram em silenciosos carvalhos. E assim permaneceram pelos anos, batidas pelos ventos furiosos que antes se emocionavam ao som da lira de Orfeu.
 No mundo grego e romano, a Bacchanalia ou Bacanais eram festas em honra de Dioniso e as sacerdotisas que organizavam a cerimônia eram as Bacantes. O culto primitivo era exclusivamente feito por mulheres e somente para mulheres, cujo culto teve início na época de Pã. Introduzido em Roma em 200 a.C., a partir da cultura grega do sul da Itália ou através da Etruria influenciado pela Grécia, os bacanais eram realizados em segredo e com a participação exclusiva de mulheres no bosque de Simila, perto da Aventino.
 Posteriormente, os rituais foram extendidos aos homens mas denunciado por um jovem que se recusava a participar das celebrações, o Senado, temendo que houvesse alguma conspiração política, proibiu as festas prometendo recompensas a quem desse informações sobre os rituais. Apesar da severa punição infligida àqueles que violassem o decreto, os bacanais continuaram a ser realizados no sul da Itália. O carnaval vem do legado atual do antigo Bacchanalia, Saturnália e Lupercalia. Na obra intitulada Dionísiacas são citadas dezoito Ménades:

  • Acrete - o vinho sem mistura
  • Arpe - a flor do vinho
  • Bruisa - a florescente
  • Cálice - a taça
  • Calícore - a formosa dança
  • Egle - o esplendor
  • Ereuto - a corada
  • Enante - a foice
  • Estesícore - a bailarina
  • Eupétale - as belas pétalas
  • Ione - a harpa
  • Licaste - a espinhosa
  • Mete - a embriaguez
  • Oquínoe - a mente veloz
  • Prótoe - a corredora
  • Rode - a rosada
  • Silene - a lunar
  • Trígie - a vindimadora

Filme Floresta dos Condenados 

Conta a lenda que existem belas e mortíferas ninfas que habitam as sombras da antiga Floresta Miranda. Expulsas do paraíso, depois de serem contaminadas pelas emoções humanas de sensualidade e desejo, esses anjos caídos agora rondam a floresta, atraindo vítimas desprevenidas com sua beleza antes de seduzi-las e mata-las cruelmente.

  Viajando pelo campo nas férias de verão, cinco adolescentes acidentalmente  atropelam uma garota numa estrada escura. Feridos no meio do nada, eles tentam buscar ajuda. Quando encontram uma cabana escondida no coração da mata, eles pensam que suas preces foram atendidas, mas infelizmente os problemas estão apenas começando.
  A cabana pertence a Stephen (Tom Savini, "Um drink no inferno", "Madrugada dos mortos" e o recente "Terra dos mortos"), que já viu as amaldiçoadas ninfas com os seus próprios olhos, quando era criança. Ele assistiu indefeso as criaturas devorarem brutalmente seus pais e desde então, Stephen vive na floresta, usando os passantes como isca, na tentativa de conseguir sua sangrenta vingança.
  À medida que a noite passa, os jovens lutam para sobreviver, aterrorizados pelas demoníacas criaturas lá fora, cuja fome de carne humana parece insaciável. Um a um, os garotos são exterminados, até sobrar apenas Moly e Judd.
  Apenas duas certezas: que eles tem que dar um jeito de sobreviver a essa noite, se quiserem ver o sol novamente, e ... Que há muito mais que a lenda nessa história...
  Nunca o medo foi tão encantador...
 Nunca a sedução foi tão assustadora... Na floresta dos condenados.

Só não vale pensar que todas as ninfas são más, depois de ver o filme!

5 Comentários:

Lucifer Diego disse...

Nossa muito legal Lilith ... parabens linda consegui um Fã !!!!

Lilith Melville disse...

Que isso Diego? RsRs. Assim você até me deixa sem graça. Mas obrigada amigo. Você é muito legal! Te adoro!

vinicius guimaraes disse...

parabens lilith muito massa vou acompanhar seu blog falou LINDA bjs

vinicius guimaraes disse...

a uma dica posta algo sobre slender man

Lilith Melville disse...

Ok, Vinicius. Eu prometo que vou postar algo sobre o Slender Man em breve!
Obrigada pelo seu carinho.

Beijo!

Postar um comentário

 
Mundo Obscuro © Copyright 2010 | Template By Mundo Blogger |