Cara oca

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012.


O cara oca acordou porque alguém chamou seu nome.
Depois de muitos e muitos anos, ele estava livre.
Ele não era velho nem jovem.
Nem feio nem bonito.
Não tinha forma.
Ele nem tinha... Um rosto.
Eles o trancaram em um buraco escuro e pequeno onde o sol nunca brilhava.
Ele se lembrou de um menino com o rosto parecido com o dele.
O cara oca tinha que encontrar o menino.
Ele tinha que encontrar seu rosto.
Até que, numa noite, o cara oca finalmente encontrou um rosto para roubar.
Era o de um garotinho que olhava pela janela.
O cara oca queria o rosto do menino mais que qualquer coisa no mundo.
Sem um rosto, ele não tinha nada. Então, ele bolou um plano: Primeiro, ia separar o menino dos pais. Depois, o levaria para seu covil. Ia arrancar seu rosto e vestir nele. Assim, todos iam amá-lo. Na noite seguinte, o cara oca se vestiu como um homem e voltou à casa do menino e escondeu-se lá.
O garoto estava dormindo.
O cara oca chegou mais perto, mais perto e mais perto.
...

Quando o cara oca saía de seu covil, as pessoas olhavam através dele. Era como se ele fosse invisível. Ele via as pessoas na rua, conversando e se beijando. E ele sabia que sem um rosto ninguém poderia ajudá-lo.
O cara oca continuou caçando o menino para roubar o seu rosto. Procurava em cada lugar, em cada janela de cada casa. Até que, numa noite, ele achou uma casa com uma criança dentro e uma janela aberta. Ele passou pelos quartos e desceu o corredor onde havia uma menina que estava acordada. Então ele chegou mais perto, mais perto e mais perto. E se esqueçeu da caça ao menino. Agora, o cara oca queria o rosto da menina mais do qualquer coisa no mundo. Então, ele bolou um plano; Ele ia se esconder num canto escuro do quarto dela e esperar até que dormisse. Então ele ia...

...

O cara oca não desistiu. Ele ia esperar o momento certo para arrancar o rosto da menina.
O cara oca chegou mais perto, mais perto e mais perto.
A garota sabia que o cara oca estava lá. Sentia que estava sendo vigiada. Ela queria pedir ajuda mas quando abriu a boca não conseguiu emitir um som. Seus pais não podiam protegê-la porque o cara oca já estava lá dentro.
Ele fez um novo covil, bem no seu quarto. Num canto escuro do qual todos tinham se esquecido. O covil era grande o bastante para os dois. O cara oca ia arrastar a garota para o covil e mantê-la no escuro, Mantê-la isolada. Roubá-la de seus pais para sempre. Então, ela não precisaria de seu rosto nunca mais. Ele começou a chamá-la para seu covil. Ela sentia as garras dele chegando perto.


  O cara oca é um tipo de bicho papão que aparece no filme Intrusos. Um dos melhores filmes que já vi! Tudo começa quando Mia, uma adolescente de 12 anos encontra um papel numa árvore, com uma história e decide dar continuação a história para usá-la como uma redação escolar. Mas sem perceber, Mia desperta um monstro que estava dormindo há anos. O montro não tem face e tenta roubar a face dela ao longo do filme. Somente seu pai pode ajudá-la, já que é o único além dela, que pode ver o Cara oca. Não vou contar mais para não estragar o filme. O primeiro texto acima, foi o que Mia encontrou e os outros foram o que ela continuou. Não achei os textos aterrorizantes. Mas tristes. Deve ser difícil não ser notado por ninguém.

Comentários:

Postar um comentário

 
Mundo Obscuro © Copyright 2010 | Template By Mundo Blogger |